sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Resenha do livro - 50 Tons de Cinza

Imagem tirada da internet
Título: Cinquenta tons de cinza
Autor (a): E. L. James
Número de páginas: 480
Editora: Intrínseca
Nota:

Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também deseja, mas em seus próprios termos. 
Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás d fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle.


Minha opinião: Bem, 50 tons foi o primeiro livro erótico que eu li na minha vida... E digamos que por algum tempo eu achei que ele fosse o melhor, até ter contato com outros livros do gênero. 
Analisando o livro de uma forma bem verdadeiramente... Podemos ver que a escrita é meio infantil, até porque o livro é escrito em primeira pessoa, então vemos tudo com os olhos de Ana... Só depois de um bom tempo que eu fui saber que essa trilogia foi inspirada em Crepúsculo... então se você tirar toda a parte fantasiosa de Crepúsculo e adicionar um pouco de erotismo e sado-masoquismo... Temos 50 tons de cinza.
Nesse primeiro livro temos Ana, que é uma jovem idêntica a Bella... e depois de ter lido os dois primeiros livros que eu fui descobrir que na verdade elas são, de alguma forma, a mesma pessoa... E isso esclareceu muita coisa pra mim. Voltando... Ela vai no lugar de uma amiga fazer uma entrevista com o Senhor Christian Grey... que ajuda a faculdade onde elas estudam e tudo mais... 
E como em todo livro... ele acaba se apaixonando por ela e ela por ele, mesmo ela não tendo nada de especial, ser sem sal e sem açúcar e ele ser um dominador sado-masoquista...
Aí nos deparamos com uma enorme enrolação no livro... não posso nem dizer que no desenrolar do livro acontece alguma coisa, porque não tem desenrolar do livro... simplesmente enrolar mesmo... E em dado ponto Ana e Christian se encontram e ele conta tudo o que ela tem que saber sobre sua vida sexual... E então ele lhe dá um contrato... Eu no lugar dela, quando pegasse aquilo eu olharia para ele, agradeceria, pegaria minha bolsa e sumiria dali o mais rápido possível... mas é claro que ela não faz isso, se não isso não se tornaria uma trilogia...
Depois de mais enrolação ela acaba aceitando os termos dele (óbvio). Mas ela não assina o contrato... Acontece que ela diz pra ele que é virgem e então ele quer - antes de tudo, tirar a virgindade dela - somente depois disso ela assinaria o contrato, mas acontece que ela nunca chega a assinar o contrato e mesmo assim começa a ter "uma vida com ele" ou basicamente isso.
E no fim do livro acabamos vendo os dois "juntos" e tudo mais.

Considerações finais: Um livro bem pobre de informação... Bem pobre de descrição... Bem pobre de conteúdo... Bem pobre de tudo... Porém, eu gostei do livro. Não estou em cima do muro não gente, eu realmente achei o livro bem ruim em termos de conteúdo, porém, se pararem para analisar o livro da mesma forma que eu, vão entender meu ponto de vista... Eu analisei o perfil psicológico de cada personagem... e tentei entender o porque de cada um ser assim, e dessa forma assimilando as atitudes de cada um ao decorrer da história...Porém, isso não deixa que eu fique desapontada com a história... o enredo do livro... e por isso minha nota pra esse livro é 3,0 (numa escala de 0 a 5)

Por: Amanda B. Grippa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nós conte a sua opinião sobre o assunto :)