sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Resenha do Livro: Minha Querida Chefe

minha-querida-chefeTítulo: Minha Querida Chefe
Autor (a): Mary Oliveira
Número de páginas: 240
Editora: Angel
Ano: 2015
Nota: 
Onde comprar: Amazon | Editora Angel
Sinopse: "Ian Walker trabalha há exatamente dois anos em uma empresa de recuperação de crédito e tem como chefe Corinne Jackson, uma mulher que é tão arrogante e insuportável quanto atraente e inteligente.
O problema é que o relacionamento dos dois, mesmo sendo profissional, nunca foi dos melhores. As brigas e os pequenos insultos dedicados um ao outro são provas disto.
Apesar de ter certeza de que poderia matá-la a qualquer momento, as reuniões e encontros indesejados na empresa são inevitáveis. Os momentos em que estão sozinhos se tornam uma tortura maior e mais prazerosa a cada dia, pois mesmo odiando-a, ele sente uma forte atração por ela.
Quase enlouquecido, a ponto de achar que não vai conseguir se controlar perto de Corinne, começa a temer ficar a sós com ela. Pena que a realidade não o ajude muito.
E já que tudo o que quer é tê-la para si em sua cama, vale torturá-la também, usando seu ponto fraco?
Quando duas pessoas inteligentes e determinadas a alcançar um objetivo se encontram, quem é capaz de conseguir o que mais deseja?"
Ian está a dois anos dividindo seu dia de trabalho em dois, metade bolando maneiras de matar sua chefe e a outra metade pensando em formas de se deliciar no seu lindo corpo.
Corinne não está para brincadeira. Ela sabe muito bem o que quer e vai atrás disso. Depois de dois anos evitando demostrar seu desejo pelo subordinado Ian Walker, ela decide que está na hora de enfiar o pé na jaca e experimentar a delícia que tem a sua disposição cinco dias por semana. Ela sabe que foi uma cretina com ele esse tempo todo e quer ser mais um pouco lhe oferecendo apenas sexo.
Já falei que cada novo trabalho que leio dessa autora fico mais apaixonada por sua escrita? Os livros dela são os que leio mais rápido, dentro das parcerias, passo na frente de qualquer um, pois sei que não vou me arrepender um tantinho sequer.
Aqui ela escolheu fazer o livro todo sob o ponto de vista do Ian. Ele narra os acontecimentos, seus temores em relação a Corinne e o que ele entende sobre ela. Mesmo com pouco humor em toda a drama me diverti com ele tentando entender a cabeça feminina.
É muito difícil escrever o ponto de vista masculino e manter coerência do começo ao final da trama, as Mary não deixou a peteca cair e conseguiu criar, não o homem perfeito, o homem a grande parte das mulheres desejariam ter ao seu lado. Um verdadeiro companheiro.
Esse casal é incrível, digno de ship eterno. Ele é todo fofo querendo fazer de tudo para ela acreditar no desejo dele. E ela mesmo sendo mandona é hiper sensível, mesmo aos olhos dele podemos ver que ela é guerreira mas tem um fragilidade que todas as mulheres tem por natureza.
O que eu notei foi que teve três ou quatro frases que estão mal revisadas, faltou alguma letrinha para ficar coerente. Da para entender mais ficou estranho. Mas como falei bem poucos, nada que impeça a leitura.

Eu acabei de ler já quero reler. O universo que essa autora cria nos deixa envolvidos demais e a ressaca literária pós-livro é forte. Fico dias digerindo cada vez mais devagar o trabalho excelente dela. São poucos os livro que tenho vontade de reler mas todos os que li da Mary até hoje estão nessa lista. Ela é extremamente nova e já se compara com divas nacionais como Mila Wander, que não escondo ser uma das minhas autora preferidas nacionais. 

Por: Carol Cadiz

Um comentário:

  1. Ai, que resenha linda! Tô boba, muito obrigada Carol, de verdade!!!! Sobre os errinhos que passaram pela revisão, repassei eles para a revisora e a edição do e-book e, quando e se sair, a segunda edição do físico pela editora, já estará tudo consertado! <3
    Fico muito contente por você ter gostado ^_^ Mais uma vez obrigada pela resenha maravilhosa <3
    Beijos *-* <3

    ResponderExcluir

Nós conte a sua opinião sobre o assunto :)