quarta-feira, 13 de abril de 2016

Resenha do Livro: A 5ª Onda

Título: A 5ª Onda
Autor (a): Rick Yancey
Número de páginas: 384
Ano: 2013
Nota: 
Onde comprar: Amazon
SinopseDepois da primeira onda, só restou a escuridão. Depois da segunda onda, somente os que tiveram sorte sobreviveram. Depois da terceira onda, somente os que não tiveram sorte sobreviveram. Depois da quarta onda, só há uma regra: não confie em ninguém. Agora A Quinta Onda está começando... Cassie está sozinha, fugindo dos Outros. Um inimigo que parece humano, que espreita em todos os lugares, pronto para aniquilar os últimos sobreviventes. Permanecer sozinha é permanecer viva - Cassie acredita nisso até encontrar Evan Walker. Mas será que ela pode confiar nele? Será que ele pode ajudá-la a resgatar o irmão? Chegou o momento em que Cassie deve escolher entre a esperança ou o desespero, entre enfrentar os Outros ou se render ao seu destino, entre a vida ou a morte. Entre desistir ou lutar!

                                                                              ♥
Resenha: O que falar desse livro que mal li e já considero pakas? 

Devo admitir que estava com saudades de ler um livro nesse estilo, um pouco de romance, drama e ação não fazem mal a ninguém, muito pelo contrário. 

Estava cansada de ler livros sobre distopia adolescente, como Divergente, Jogos Vorazes, foram livros que li e devo admitir (com muito medo de ser rechaçada) que não gostei. Foram livros que não prenderam minha atenção, mas voltando ao que interessa, A 5ª Onda trás para nós um tipo diferente de distopia, não um em que o mundo sofre algum tipo de surto e todos os humanos que sobram são colocados juntos em grupos, mas um outro tipo de tragédia.

Nesse livro vemos uma adolescente comum chamada Cassie, ela estuda, tem suas paixões, está no ensino médio, tem apenas uma amiga e vive uma vida normal com sua mãe, seu pai e seu irmãozinho Sammy. Mas a vida não só da menina, mas do mundo é virada de cabeça para baixo quando uma nave desconhecida ancora em Marte, desde esse dia a vida de todos na Terra está condenada, Cassie continua sua vida, assim como a maioria das pessoas, pois o que se pode fazer quando o fim bate a sua porta? 

Passados 10 dias sem obter uma resposta da tal nave, o assunto começa a virar parte do cotidiano das pessoas, e eis que tudo o que eles conheciam muda, acontece então a primeira Onda, onde os "Outros" como Cassie os chama cortam a energia de todo o planta (espera lá amigo, como você vem pro nosso planeta e faz uma coisa dessa? Se coloque no seu lugar!). Isso quer dizer que tudo o que depende de energia para de funcionar, carros, motos, aviões em pleno voo, celulares, luzes de todos os lugares e tudo o que você possa imaginar de ruim... Isso os obriga então a sair do conforto de sua casa para falar com quem desejam e também para buscar água (usemos a lógica, sem energia = sem água encanada) expondo então a humanidade ao primeiro risco. 

Logo após acontece a segunda Onda, Terremoto (aí usamos a lógica novamente, terremoto na terra = casas, prédios e tudo o que for construído um pouco mais alto desmoronando, terremoto na água = tsunami) aí mais pessoas morrem. 

Na terceira Onda Cassie, começa a entender o propósito dos Outros e o que eles querem com a Terra, a pestilencia é a terceira onda e é transmitida por pássaros, a mãe de Cassie pega a doença e morre, assim Cassie, seu pai e seu irmão são obrigados a sair do conforto de sua casa e irem procurar um grupo de refugiados afim de se protegerem, primeiro erro como Cassie logo depois descobre.

Pulando um pouco a história para não ficar na monotonia e eu falando mais do que devo, o exército vem para "ajudar" e acabam levando apenas as crianças, Cassie escapa, o exército que é formado pelos Outros mata todo mundo que restou no acampamento e Cassie inicia então sua jornada em busca de seu irmão caçula.

Depois disso vemos basicamente Cassie indo atrás de seu irmão? Sim e não. 

Lembram que eu disse que Cassie tinha suas paixões na escola? Pois bem, lembrem disse que vai ser importante. 

O livro é divido em partes, uma parte contada por Cassie, outra por Ben Parish (o crush bonitinho de Cassie) e outra pequena parte contada por Evan (crush bonitão de Cassie) e assim vai... revezando entre si os pontos de vista de cada um do momento em que cada um está passando. 

Depois que Cassie conhece Evan Walker, começa então o romance, mas não é um romance mela calcinha de adolescente como Crepúsculo e tudo mais, ok é um pouco sim, mas não tanto. Basicamente ela se apaixona por ele e ele se apaixona por ela. Eles se ajudam e tentam chegar onde o irmão de Cassie está. Não vou contar mais senão darei muitos spoilers.

Vamos falar agora um pouco sobre o livro em si... Não achei que o livro tem aquela leitura lenta e difícil, muito pelo contrário, o autor usa um palavreado formal, porém usual, onde temos força de expressão, palavrões e descrições muito bem feitas, podemos literalmente nos ver dentro da história.

O livro é escrito em primeira e terceira pessoa, dependendo do ponto de vista da personagem. Uma das coisas que me chamou muito a atenção para o livro é o fato de os capítulos serem bem pequenos, o que deixa a leitura mais contínua. O fato das páginas serem um pouco mais amareladas ajuda ainda mais a não cansar a vista o que te faz ler e ler e ler mais e mais e mais...

Achei o livro muito interessante e diferente, me fez lembrar muito Guerra dos Mundos e coisa e tal, adoro livros que falam sobre isso. Sou esquisita eu sei, não me julguem! Mas acho que estávamos precisando disso, uma coisa diferente e muito legal, pra animar um pouco essas nossas leituras, acho que é um livro que todos deveriam ler por não se tratar apenas de romance, ou apenas de aventura ou apenas de invasão alienígena, mas sim de todos esses elementos juntos e misturados com um pouco de drama. 

Um livro maravilhoso pra complementar nossas prateleiras. 


Por: Amanda Grippa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nós conte a sua opinião sobre o assunto :)