domingo, 14 de agosto de 2016

Resenha do Livro: Como Eu Era Antes de Você

Como Eu Era Antes de VocêTítulo: Como Eu Era Antes de Você
Autor (a): Jojo Moyes
Número de páginas: 320
Ano: 2013
Nota:
Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.


Desempregada e desesperada. É assim que Louisa Clark está. Ela trabalhou durante seis anos no mesmo café em que pedira o emprego por um desafio com sua irmã. Qual a razão de seu desespero? Não ter nada em seu currículo profissional, nem acadêmico. Ela precisa trabalhar para ajudar na renda da familiar. Por não ter ambições na vida, ela se contenta com o mínimo. 

Após algumas tentativas fracassadas de emprego ela é posta à prova quando surge uma vaga de cuidadora. Sua maior preocupação sobre o trabalho? Ter de limpar bunda de gente velha. O salário é alto o suficiente para cuidar da sua família e ainda ter economias. Ela fica dividida em aceitar, ou não, o trabalho de cuidadora de um tetraplégico, por fim é convencida pela irmã que tem interesses bem pessoais no trabalho da Lou.

Will Traynor tem 35 anos que é extremamente frustrado por não poder se mexer. Isso interfere profundamente em seu humor. A convivência inicial é muito difícil pelo sempre presente mal humor de Will.

Esse livro é maravilhoso. Começando pela escrita fluida da autora que faz com que fique impossível desgrudar um minuto da leitura. Quando a sua força de vontade vence, você fica pensando nele e em tudo que está fazendo na sua vida. Jojo soube distribuir as informações para irem chocando o leitor a todo momento. Quando você acha que superou uma fato, BUM, mais alguma coisa para sermos obrigados a digerir.

O enredo é diferente, não tem a ver com câncer e sim com um pós acidente. Não conhecemos o Will de antes, mas podemos ter uma noção que ele era o tipo homem de negócios senhor do mundo. E aventureiro.

 E a Lou é a menina sem graça e sem perspectiva da vida. Não tive como não me comparar com a Lou. Mesmo fazendo a faculdade não tenho planos tão grandes para o meu futuro, porém isso vai mudar. O livro me ajudou a ver que posso mais. Que devo querer sempre mais. 
Os personagens são bem trabalhados, dos principais ao secundários, e os locais bem escolhidos. Conseguimos imaginar o que está sendo descrito. Isso é outro ponto positivo, não é descritivo em excesso. 

O fato de o romance não ser direto e a Lou ter um namorado e não larga-lo logo no início é um diferencial perfeito, pois poucos são os autores que conseguem trabalhar em cima de um triângulo amoroso sem ter nenhum triângulo amoroso real. É um romance sem ser um romance, dá para entender?

Chorei muito nos últimos capítulos, achava que não era para tanto quando via as pessoas falando, mas é sim tudo isso e muito mais. É impossível não chorar com o desfecho escolhido pela autora. É diferente do que estamos acostumados. 

Está sendo difícil superar essa leitura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nós conte a sua opinião sobre o assunto :)